Autor

Anna Benevente

Director of Labeling, Ingredient and Product Review

Requisitos de rotulagem de alimentos para aditivos da FDA

jul 1, 2022

Aditivos alimentares são uma inclusão comum em alimentos distribuídos nos Estados Unidos. Os fabricantes de alimentos muitas vezes dependem de aditivos para aprimorar seus produtos alimentícios de várias maneiras. Esses aditivos podem ser usados para alcançar propósitos estéticos ou podem ser funcionais, preservando a qualidade do produto ou tornando-o mais seguro para consumo. A Agência de Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) regula aditivos em alimentos de acordo com a identidade do aditivo e seu uso pretendido, incluindo o estabelecimento e a aplicação de requisitos de rotulagem.

Em geral, a FDA exige que todos os ingredientes de um produto alimentício sejam listados no rótulo do produto em ordem, da maior quantidade à menor quantidade. Juntamente com esta estipulação, alguns aditivos estão sujeitos a outros requisitos de rotulagem, enquanto outros permanecem isentos.

Obtenha assistência com a conformidade com a FDA.

Os especialistas regulatórios da Registrar Corp podem ajudar a revisar o rótulo do seu produto quanto à conformidade com a FDA.

Para obter mais informações, ligue para +1-757-224-0177, envie um e-mail para info@registrarcorp.com, ou converse com um consultor regulatório 24 horas por dia em www.registrarcorp.com/livechat.

Obter assistência

Leia mais para saber quais requisitos de rotulagem se aplicam a diferentes aditivos.

Aditivos diretos

Quando uma instalação alimentícia incorpora um aditivo em um produto alimentício para alcançar um determinado propósito, a substância é um aditivo direto. Por exemplo, a carragenina é frequentemente usada em produtos como leite de amêndoas, queijo cottage, sorvete, cremes de café e queijo vegano para fins variados.

Às vezes, um aditivo direto pode servir como conservante para manter ou melhorar a segurança e o frescor. Como um produto pode estragar rapidamente devido a bolor, ar, bactérias, fungos ou leveduras, os conservantes retardam a deterioração e ajudam a controlar a contaminação que pode causar doenças transmitidas por alimentos. Uma instalação de alimentos que fabrica laticínios pode adicionar carragenina aos seus produtos como conservante.

Aditivos diretos também são adicionados para melhorar o sabor, a textura e a aparência dos alimentos. A carragenina não é apenas útil como conservante, mas também pode ser adicionada como espessante a produtos como creme de café e sorvete para ajudar a obter uma textura mais cremosa. Outros exemplos de aditivos diretos são sabores naturais e artificiais, especiarias e adoçantes incorporados para melhorar o sabor.

Um aditivo direto também pode ser usado para melhorar ou manter o valor nutricional. Um alimento pode conter vitaminas e minerais adicionados para aumentar o consumo de nutrientes do consumidor, para compensar as substâncias que ocorrem naturalmente, mas perdidas no processamento, ou para criar um produto mais denso nutricionalmente.

Todos os aditivos diretos devem ser adequadamente identificados no rótulo de acordo com os requisitos gerais de rotulagem da FDA para ingredientes alimentícios.

Conservantes químicos

A FDA define conservantes químicos como “qualquer produto químico que, quando adicionado ao alimento, tende a prevenir ou retardar sua deterioração, mas não inclui sal, açúcares, vinagres, especiarias ou óleos comuns extraídos de especiarias, substâncias adicionadas ao alimento por exposição direta ao fumo de madeira, ou produtos químicos aplicados às suas propriedades inseticidas ou herbicidas (21CFR 101.22(a)(5))”.

Quando um conservante químico é incluído em um rótulo, a listagem deve indicar o nome comum ou usual do produto químico e que é um conservante com uma descrição como: “(conservante)” ou uma declaração que também indica função, como “_________para promover a retenção de cor”.

Aditivos incidentais

Aditivos incidentais são aqueles que não têm efeito técnico ou funcional em um alimento acabado e estão presentes em níveis insignificantes. Eles geralmente estão presentes devido ao fato de terem sido um componente de um dos ingredientes usados no alimento (onde eles tiveram um efeito técnico ou funcional) ou devido ao seu uso como auxiliar de processamento.

Os auxiliares de processamento são definidos como 1) substâncias que são adicionadas a um alimento durante o processamento de tal alimento, mas são removidas de alguma maneira do alimento antes de ser embalado em sua forma acabada; 2) Substâncias que são adicionadas a um alimento durante o processamento, são convertidos em constituintes normalmente presentes no alimento, e não aumentam significativamente a quantidade dos constituintes naturalmente encontrados no alimento; ou 3) substâncias que são adicionadas a um alimento por seu efeito técnico ou funcional no processamento, mas estão presentes no alimento acabado em níveis insignificantes e não têm nenhum efeito técnico ou funcional naquele alimento (21 CFR 101.100(a)(3).

Quaisquer substâncias em conformidade com essas definições podem ser isentas de declaração na lista de ingredientes em um rótulo do produto.

Aditivos de cor

Um aditivo de cor é “qualquer corante, pigmento ou substância que, quando adicionada ou aplicada a um alimento, medicamento ou cosmético, ou ao corpo humano, é capaz (sozinho ou por meio de reações com outras substâncias) de conferir cor”.

Aditivos de cores podem ser usados em produtos alimentícios para compensar a perda de cor, corrigir variações naturais de cor, melhorar cores que ocorrem naturalmente ou fornecer cor a alimentos incolores.

Aditivos de cores “certificados” são corantes sintéticos que precisam passar por certificação de lote sempre que um novo lote é fabricado. Aditivos de cor “isentos” incluem pigmentos de fontes naturais, como vegetais, minerais ou animais. As cores isentas não estão sujeitas aos requisitos de certificação de lote.

Alguns aditivos de cores isentos de certificação podem ser listados coletivamente como “cores artificiais”, “cor artificial adicionada”, “cor adicionada”, “temperos” ou uma descrição equivalente, sem nomear cada um. Eles também podem ser declarados pelo nome, com uma declaração como “colorido com ___” ou “_____ colorido”.  No entanto, certos aditivos de cores alergênicas, como carmina/extrato de coquinha, devem ser identificados pelo nome nos rótulos dos alimentos. As cores que foram certificadas em lote devem ser declaradas pelo nome usando o prefixo “FD&C” atribuído à versão certificada dessa cor específica, como FD&C Red No. 40.

Obtenha assistência com a conformidade com a FDA.

Os especialistas regulatórios da Registrar Corp podem ajudar a revisar o rótulo do seu produto quanto à conformidade com a FDA.

Para obter mais informações, ligue para +1-757-224-0177, envie um e-mail para info@registrarcorp.com, ou converse com um consultor regulatório 24 horas por dia em www.registrarcorp.com/livechat.

Obter assistência

Autor


Anna Benevente

Director of Labeling, Ingredient and Product Review

Highly regarded as a top expert on FDA labeling regulations, Anna Benevente continues to educate companies on existing regulations and updates from U.S. FDA for food and beverage, cosmetic, drug, and medical device products. She has researched thousands of products to determine whether they meet the FDA requirements for compliance. In addition, Ms. Benevente has conducted multiple seminars for trade and customs broker associations.

Related Article


Subscribe To Our News Feed

To top
This site is registered on wpml.org as a development site. Switch to a production site key to remove this banner.